Renan Truffi/Estadão
Renan Truffi/Estadão

Oposição imita tatuagem de paraense em adesivo 'Fora Temer'

Deputados usam versão adaptada de criação do parlamentar Wladimir Costa após distribuição no plenário

Renan Truffi, O Estado de S.Paulo

02 Agosto 2017 | 14h50

BRASÍLIA - Deputados da oposição estão circulando pelo plenário nesta quarta-feira, 2, com um adesivo colado no paletó, na altura do ombro, com a inscrição 'Fora Temer' e  uma bandeira do Brasil. O desenho é exatamente o mesmo da tatuagem exibida esta semana pelo deputado Wladimir Costa (SD-PA), mas com o "Fora". Mais conhecido como Lico, o deputado disse na ocasião ter decidido marcar "para sempre" o apoio ao presidente. Mas a tatuagem, garantem, especialistas, é de henna. O adesivo foi distribuído no plenário por integrantes da oposição, em meio a brincadeiras e selfies. "Eles me invejam, são meus fãs, por isso copiaram", rebateu Costa.

Alvo de denúncia da Procuradoria-Geral da República, o deputado tatuou o nome do presidente e uma bandeira do Brasil no ombro direito. O parlamentar disse ao Estado ser ‘admirador nato’ do peemedebista e ainda relatou que a ‘dor valeu a pena’. “Nesse momento, que tentam derrubar ele a qualquer custo, é minha forma de mostrar que parceiro que é parceiro derrama até a última gota de sangue”, afirmou.

O deputado é réu no STF desde 2010, junto com Wlaudecir Antônio da Costa Rabelo, irmão dele, sob a acusação de ter ficado com dinheiro que teria como destino inicial servidores fantasmas. Na sexta-feira passada, 28, a Procuradoria-Geral da República enviou ao STF as alegações finais na ação penal e reiterou o entendimento de que Costa cometeu o crime. O relator atual do caso é o ministro Edson Fachin, que deverá agora abrir prazo para a última manifestação da defesa antes do julgamento.

Mais conteúdo sobre:
Wladimir Costa Lico tatuagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.