Oposição está incomodada porque governo trabalha, diz Dilma

DEM e PSDB ameaçam ir à Justiça por entenderem que Lula estaria em campanha antecipada pela ministra

Sandra Hahn, da Agência Estado

13 de fevereiro de 2009 | 14h43

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse nesta sexta-feira, 13,  que são improcedentes as críticas do DEM ao governo sobre o uso eleitoral da divulgação de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). "O que estamos fazendo é o lançamento, o acompanhamento e monitoramento das nossas obras, algo absolutamente legítimo e que integra nossas ações enquanto Executivo", afirmou a ministra em entrevista em Novo Hamburgo, a 40 quilômetros de Porto Alegre. Ela participou, na cidade, do lançamento de obras para prolongar a linha do Trensurb (trem metropolitano) em 9,3 km de extensão, entre São Leopoldo e Novo Hamburgo.   Veja também: Lula ignora críticas e mantém campanha pró-Dilma   Corrida para 2010 já começou?  Veja como foi a viagem de Dilma a Pernambuco O balanço do PAC   Dilma adotou um tom crítico em relação à oposição. "Eu acho que o que incomoda de fato a oposição é que o governo está trabalhando, que o governo está agindo, que o governo tem um projeto para o Brasil", disse a ministra. Dilma acrescentou que a oposição tem direito de "falar o que quiser" em um país democrático, mas "parece que eles tenham projeto", prosseguiu ela. "Eles se preocupam conosco porque temos um volume de ação que nunca no Brasil houve igual", declarou. Por isso, afirmou compreender que a oposição fique com questões que chamou de "laterais".   Questionada sobre sua presença no palanque  para inaugurar uma obra do PAC em São Leopoldo (RS) e lançar outra em Novo Hamburgo, Dilma recordou de momentos anteriores em que esteve na mesma posição e disse que faz parte de sua atividade. "Minha atividade no palanque é intrínseca à função de ministra-chefe da Casa Civil", avaliou. "É porque esse governo do qual participo tem a mania de gostar de falar com o povo", disse ela.   Dilma também elogiou as medidas divulgadas pelo governador de São Paulo, José Serra (PSDB), para ativar a economia. "Acho muito bom porque estamos precisando no Brasil que todos os governantes façam investimentos e não façam ajustes", aconselhou. A ministra acrescentou que o governo federal irá contribuir com Serra no que for possível. "O PAC do Serra é muito bem-vindo."   Mais cedo, irritado com as declarações da cúpula do DEM e do PSDB ,  o petista classificou as afirmações dos adversários de "absurdas".    

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.