'Oposição está engasgada com o panetone', diz Mercadante

Senador comemorou com cautela pesquisa que mostra Dilma com cerca de 22% e 30% das intenções de voto

Rejane Lima, da Agência Estado,

04 de dezembro de 2009 | 12h15

O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) disse nesta sexta-feira, 4, que a oposição não tem discurso econômico, social e moral para debater com o governo na próxima campanha para presidente. "Na área moral eles estão engasgados com o panetone do Arruda em Brasília", disse o senador durante a 4ª Oficina de Gestão Pública, que acontece hoje no Guarujá, na Baixada Santista.

 

Veja também:

lista Leia tudo o que foi publicado sobre o mensalão no DF

blog  JOÃO BOSCO: acompanhe o caso; veja vídeos, oração da propina e mais 

especial Entenda as acusações contra o governador do Distrito Federal

documento Inquérito da Operação Caixa de Pandora

linkPlanilha cita caixa 2 de R$ 11 milhões na campanha de Arruda

 

Mercadante comemorou com cautela a pesquisa encomendada à Vox Populi pelos próprios petistas que mostra que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, possui entre 22% e 30% das intenções de voto nas eleições para presidente. "Eleição é que nem melão, você bate, pesa, olha, mas você só sabe o que tem dentro quando abre. Então, não dá para dizer que a eleição já aconteceu, até porque a humildade é trabalhar com seriedade. Mas eu estou muito confiante na possibilidade de vencer as eleições presidenciais."

 

Segundo o senador, o aumento do tempo no horário gratuito de TV será um grande aliado de Dilma no pleito do próximo ano. "Nós tivemos 21% do tempo de televisão em 2002, 24% em 2006 e vamos ter 50% de televisão em 2010. Isso ajuda muito para quem é governo porque nós vamos poder mostrar um Brasil que o povo sente e não vê", disse, completando que os brasileiros poderão conhecer a história política da ministra.

 

"Além disso, acho que a despedida do Lula (presidente Luiz Inácio Lula da Silva) vai comover profundamente o povo brasileiro, vai dar um sentimento de vazio. E esse sentimento, essa emoção, vai ser canalizada com a continuidade do governo com a eleição da Dilma", afirmou o senador, completando que irá a festa do PT em Brasília na próxima terça-feira.

 

"A festa é para comemorar 30 anos da história do PT. É uma história muito bonita, de um partido que mudou o Brasil, mudou pra melhor", disse Mercadante sem responder se se sente constrangido com o fato de a festa homenagear os ex-presidentes do partido, entre eles os réus no processo do mensalão petista, José Genoino e José Dirceu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.