Oposição entra com nova ação contra Lula e Dilma

Os partidos oposicionistas DEM, PSDB e PPS entraram com nova representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a possível candidata do PT à presidência, ministro Dilma Rousseff (Casa Civil), acusando-os de fazer campanha eleitoral antes do período permitido por lei, que começa no início de julho.

AE, Agencia Estado

26 de janeiro de 2010 | 17h23

Na ação, os três partidos reproduzem trecho de discurso feito pelo presidente na inauguração da sede do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados de São Paulo, na capital paulista, no dia 22. "A cara do Brasil vai mudar. E quem vem depois de mim, por questões legais não posso dizer quem é, espero que vocês adivinhem, já vai encontrar um programa pronto, com dinheiro no orçamento", disse Lula, na ocasião.

Em outra ação, apresentada ao TSE na semana passada, os três partidos fazem ao presidente e à ministra a mesma acusação (propaganda eleitoral antecipada), citando discurso em que Lula afirmou, no interior de Minas Gerais, que precisa inaugurar "o máximo possível de obras" até o fim de março, porque no final deste mês a ministra Dilma deverá deixar o cargo para se candidatar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.