Oposição entra à tarde com representações no MP

O PSDB, o PFL e o PPS entrarão hoje à tarde no Ministério Público Federal com representações para que sejam identificados os responsáveis pela quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa, que denunciou a presença do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, em encontros na mansão alugada pelo grupo de amigos e ex-assessores da chamada "República de Ribeirão", em Brasília. "A suspeita recai sobre agentes ou delegados da Polícia Federal, funcionários da Caixa Econômica Federal, bem como servidores do Ministério da Fazenda", afirma nota divulgada pelo PSDB. A representação do partido é assinada pelo presidente em exercício, Alberto Goldman.O PPS encaminhará também hoje outra representação, nos mesmos moldes, à Procuradoria Geral do DF. O presidente do partido, Roberto Freire, deverá entregá-la pessoalmente. No mesmo horário, o líder do PFL, Rodrigo Maia, encaminhará representação à Procuradoria Geral da República.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.