Oposição diz estar pronta para debater Petro-Sal

O líder do PSDB no senado, Arthur Virgílio (AM), afirmou hoje que a oposição está preparada para votar o projeto de lei de criação da Petro-Sal na sessão plenária desta tarde. Segundo o senador, no entanto, tudo vai depender do quórum no plenário a partir das 16 horas, quando começa a Ordem do Dia.

ANDREA JUBÉ VIANNA, Agência Estado

23 de junho de 2010 | 15h23

É preciso quórum mínimo de 41 parlamentares para abrir a sessão deliberativa. O problema é que muitos senadores marcaram voos para esta tarde, como o senador Renato Casagrande (PSB-ES), um dos principais aliados do governo, que retornará para seu Estado. Virgílio disse que a oposição se preparou para um debate aprofundado sobre o tema.

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), relator do projeto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), deve subir à tribuna para apresentar o voto contrário à proposta. Virgílio e outros senadores da oposição também vão discursar contra o projeto. Se a votação não ocorrer hoje, será adiada para os dias 6 ou 7 de julho, quando o líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), pretende organizar um esforço concentrado de votação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.