Oposição discute proposta para fim de obstrução

O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), receberá após as 16h a resposta dos líderes sobre a tentativa de um entendimento em torno da votação dos projetos do marco regulatório do pré-sal. Na rodada de negociação concluída nesta manhã, líderes da oposição e da base acertaram que a decisão será tomada após a reunião da cúpula dos partidos oposicionistas, marcada para as 15h. O encontro será com os líderes do PSDB, DEM, PPS na Câmara e no Senado e com os presidentes dos três partidos.

DENISE MADUEÑO, Agencia Estado

09 de setembro de 2009 | 13h56

Temer patrocina um acordo pelo qual o governo retiraria o regime de urgência na tramitação dos quatro projetos do pré-sal em troca de os partidos fixarem um calendário para votação das propostas. A oposição, por sua vez, encerraria a estratégia que vem adotando desde a semana passada de obstruir as votações na Câmara.

O regime de urgência obriga a votação dos projetos no prazo de 45 dias, caso contrário tranca a pauta do plenário. No acordo, os líderes discutem um prazo de 60 a 70 dias para votação na Câmara, sem o regime de urgência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.