Oposição define estratégia para expor base na CPI dos cartões

Após reunião com principais líderes, presidente da CPI diz que deve votar 34 convocações de autoridades

Eugênia Lopes, de O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2008 | 16h23

A presidente da CPI dos Cartões , senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), reuniu-se com os parlamentares de oposição que integram a comissão e deverá pôr em votação nesta quinta, em sessão administrativa, 34 requerimentos de convocação de autoridades. Com essa estratégia, a oposição pretende expor os parlamentares da base aliada ao governo, que são maioria na CPI e impedem a aprovação de requerimentos de convocações de ministros - como a chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff - e pedidos de transferência de sigilo de gastos da Presidência da República.   Veja também:   Governo usa 'rolo compressor' e oposição ameaça com nova CPI Oposição não dá trégua e quer enquadrar Dilma na Procuradoria CPI terá dados que complicam ministros de Lula e FHC Documento do TCU não sustenta versão sobre 'banco de dados' CPI dos cartões: quem ganha e quem perde?  Entenda a crise dos cartões corporativos    "Os governistas terão de assumir a responsabilidade de colocar toda a sujeira para baixo do tapete", disse o líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN), um dos participantes da reunião-almoço dos oposicionistas com a senadora Maria Serrano, na residência dela. A senadora quer conversar ainda na tarde de hoje com representantes da base governista na CPI para comunicar-lhes que haverá a votação de requerimentos na sessão de quinta.    

Tudo o que sabemos sobre:
CPI dos cartõescartões corporativos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.