Oposição: corregedoria justifica CPI

Os líderes oposicionistas na Câmara divulgaram uma nota em que criticam o que chamam de "as últimas manobras do governo para tentar impedir a instauração da CPI Mista da Corrupção", e afirmam que, se há, na administração pública federal, corrupção em volume suficiente que justifique a criação de um órgão excepcional - a Corregedoria-Geral da União -, "está sem dúvida caracterizado o fato que justifica a instalação de uma CPI".Ainda na nota, os líderes do PT, PDT, PPS e PCdoB recordam que, nos termos previstos na Constituição Federal, uma CPI pode atuar sem prejuízo das atividades investigativas do Ministério Público, "cujas atribuições não podem ser atropeladas por órgão sem poderes reais de investigação, que não pode quebrar sigilos e que é subordinado ao próprio Executivo, que teoricamente seria o objeto da investigação". Eles observam que "é sintomático designar, para órgão de combate à corrupção, servidora da Advocacia Geral da União (no caso, a nova corregedora-geral, Anadyr de Mendonça Rodrigues), consagrada à defesa do próprio presidente e da administração". Alegam, por fim, que "jamais se viu que uma CPI tenha paralisado o País. Ao contrário, o que se tem visto são CPIs que têm informado, esclarecido e mobilizado a sociedade, tornando-a ativa na exigência da ética na prática política".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.