Oposição convida general Heleno a depor em comissão

Comandante militar da Amazônia foi chamado por conta das críticas que fez à política indigenista do governo

O Estadao de S.Paulo

24 de abril de 2008 | 00h00

Silenciado pelo Palácio do Planalto depois de criticar a política indigenista do governo, o general Augusto Heleno, comandante militar da Amazônia, foi convidado a depor no Senado sobre demarcações de terras indígenas e a defesa da região.Também serão ouvidos pela subcomissão temporária criada pela Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) o presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Márcio Meira, e o presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Bazileu Alves Margarido Neto.O vice-presidente da subcomissão, senador Sibá Machado (PT-AC), foi contra a realização da audiência pública com a presença do general. Segundo o petista, a subcomissão foi criada para discutir a Operação Arco de Fogo, que combate o desmatamento na Amazônia, e não a política indigenista do governo.A oposição, percebendo a oportunidade de desgastar o governo, bancou o requerimento e aprovou o convite. De acordo com o senador Jayme Campos (DEM-MT), a política indigenista também faz parte do rol de assuntos da subcomissão.O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), que está nos EUA, também apresentou requerimento convidando o comandante militar da Amazônia a falar, em sessão reservada, sobre a política indigenista brasileira na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.