Oposição comemora abertura de nova sessão

Deputados precisam registrar seus nomes novamente; governo necessita atingir novamente quórum mínimo de 342 presentes para iniciar votação

Julia Lindner e Eduardo Rodrigues, Agência Estado

02 Agosto 2017 | 14h33

Brasília - Após atingir o tempo limite de cinco horas previsto no regimento para uma sessão plenária na Câmara, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), teve que encerrar e convocar uma nova. Com isso, o processo de votação teve que recomeçar, com a possibilidade de apresentação de novos requerimentos e o quórum zerado. A oposição comemorou a abertura da nova sessão.

Os novos requerimentos de adiamento da sessão não devem ser aprovados, porém a sua apreciação pode atrasar ainda mais a votação.

Antes do encerramento da sessão, por volta das 14h, havia cerca de 400 deputados no plenário. Às 14h12, o número caiu para 205. Agora, os deputados precisam registrar o nome novamente para que a base consiga atingir o quórum mínimo de 342 para iniciar a votação.

Nomes de oposicionistas que discursaram na sessão anterior, mas não registraram presença, não serão mais considerados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.