Oposição celebra anúncio de Cunha sobre abertura de processo de impeachment de Dilma

Partidos, contudo, disseram que não mudarão sua posição no Conselho Ética sobre a continuidade da ação disciplinar contra o peemedebista

Daiane Cardoso, O Estado de S.Paulo

02 de dezembro de 2015 | 19h21

Partidos de oposição comemoraram nesta quarta-feira, 2,  no Salão Verde da Câmara o anúncio do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de abertura de processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Os partidos disseram que não mudarão sua posição no Conselho Ética sobre a continuidade da ação disciplinar contra o peemedebista. O líder da minoria na Casa, deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), disse que a representação dos juristas Hélio Bicudo, Miguel Reale Júnior e Janaina Paschoal estava bem embasada e não tinha por que Cunha rejeitá-la.

Ele garantiu que os tucanos vão manter a posição já assumida no Conselho de Ética pelo prosseguimento do processo por quebra de decoro parlamentar. "Não há qualquer contrapartida do PSDB", disse Bruno Araújo. O presidente do SD, deputado Paulo pereira da Silva (SP), não escondia a satisfação com o anúncio e lembrou que trabalhou "o ano inteiro pelo impeachment de Dilma". Segundo Paulinho, foi sugerido a Cunha que a comissão especial que será criada nas próximas 24 horas para análise do processo de impeachment possa trabalhar também em janeiro, período do recesso parlamentar. "Guerra é guerra, o PT quis assim, agora toma", disse Paulinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.