Oposição ameaçou deixar sala da CPI

Integrantes da oposição, na CPI, voltam atrás depois de ameaçarem deixar a reunião

Ricardo Brito e Eugênia Lopes,

14 de junho de 2012 | 14h04

Brasília, 14 - Integrantes da oposição da CPI do Cachoeira ameaçaram há pouco deixar a sala de reunião, em protesto contra a decisão da maioria do colegiado de retirar da pauta a votação dos pedidos de convocação do ex-presidente da Delta Construções Fernando Cavendish e do ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit) Luiz Antonio Pagot.

O líder do PSDB na Câmara, Bruno Araújo (PE), lamentou o "momento deplorável" da CPI que rejeitou os pedidos de votação da convocação imediata dos dois.

Deputados e senadores da oposição e os chamados independentes(PSDB, DEM, PDT, PSOL e PPS) reuniram-se em um dos cantos da sala e ameaçaram sair em bloco, em protesto.

Para o deputado Silvio Costa (PTB-PE), a oposição pretendia criar um "fato político" com o gesto para sair nas manchetes de todos os blogs e jornais. "Oposição revoltada sai da CPI", afirmou. Mas a iniciativa, segundo Costa, não ajudaria o país. Costa reconhece, entretanto, que a decisão de adiar a votação da convocação de Cavendish e Pagot não foi a melhor. "O que nós conseguimos hoje aqui foi apenas uma coisa: a CPI sangrar amanhã nos jornais porque a vinda de Pagot e a vinda de Cavendish serão inevitáveis", afirmou.

Logo após a intervenção de Costa, a iniciativa de esvaziar a reunião da CPI foi desmobilizada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.