Oposição acusa Lula de antecipar corrida presidencial

O PSDB e o DEM acusam o presidente Luiz Inácio Lula da Silva de infringir a lei, aproveitando-se do ambiente eleitoral da disputa pelas prefeituras para, em nome das visitas às obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), antecipar a campanha sucessória de 2010. O presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), pediu aos advogados do partido que estudem a melhor forma de acioná-lo na Justiça, por precipitar a corrida presidencial, ?desfilando a tiracolo? com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), sua principal opção para sucedê-lo em 2010.O que motivou a reação foi o discurso de Lula, quarta-feira no Recife, quando mandou a oposição ?tirar o cavalinho da chuva?, porque quer ?fazer o sucessor e continuar governando o País?. No discurso, Lula argumentou que não está em campanha porque 2010 está longe e ele não pode se reeleger. Mas não convenceu a oposição. ?É campanha escrachada. Não temos dúvida de que ele está construindo e promovendo uma candidatura com dinheiro público?, diz o líder do DEM no Senado, José Agripino (RN). ?O presidente Lula é muito esperto, mas acho que cabe uma interpelação judicial?, diz o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE). Para ele, as justificativas de Lula são ?esperteza política?. ?Isso não é álibi. É manobra de despiste, tentativa de disfarçar uma campanha que está claramente em curso?, avalia. Para a líder do PT no Senado, Ideli Salvatti (SC), Lula não tem alternativa a não ser responder à oposição. Ela diz que não há como negar que ?o clima é este: de eleição?. Tanto é assim, ressalta, que ?só querem trazer a Dilma para a CPI dos Cartões porque ela é candidata?. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.