Oposição acusa aliados do PT-BA de usar avião da FAB

O líder do DEM na Câmara e pré-candidato à prefeitura de Salvador, ACM Neto (BA), reclamou da liberação de um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para o deputado Nelson Pellegrino (PT), também pré-candidato, e outros parlamentares aliados participarem de reunião com o governador petista Jaques Wagner. Pellegrino é coordenador da bancada baiana na Câmara e justificou o pedido do avião ao presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS) dizendo que a reunião era para tratar da greve dos policiais militares. A oposição, porém, reclamou de não ter sido convidada.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

08 de fevereiro de 2012 | 20h53

"O deputado Nelson Pellegrino faz política com o uso do dinheiro público, já que utilizou um avião da FAB para prestar apoio ao governador. Espero que fatos como esse não se repitam porque o interesse coletivo deve ser colocado em primeiro lugar", reclamou no plenário da Câmara o deputado ACM Neto. Ele destacou que Jutahy Magalhães (PSDB) e Antonio Imbassahy (PSDB) também não teriam sido chamados.

A assessoria do presidente da Câmara afirmou que a liberação do pedido é uma praxe em caso de "atividade parlamentar". Ressaltou que a missão não tinha caráter oficial e que caberia a Pellegrino chamar os colegas. O deputado petista Amauri Teixeira (PT-BA) disse que deputados de diversos partidos foram chamados e criticou a oposição pela polêmica. "Não foi uma missão do PT, foi uma comissão representativa, constituída, às pressas, na emergência que merece o fato". Pellegrino está retornando da reunião na Bahia e sua assessoria disse que não poderia comentar o caso.

ACM Neto pediu a Maia que componha uma missão oficial para visitar a Bahia e discutir a questão da greve. A expectativa é que nova missão com deputados baianos siga para Salvador nesta quinta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
Jaques WagnervooFABoposição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.