Oposição abre ação por uso incorreto de verba pública

Os partidos de oposição devem apresentar ação civil e criminal contra o governo federal pelo pagamento com dinheiro público de uma viagem de um dos líderes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), João Pedro Stédile. PFL e PSDB consideram um erro grave o fato de o Ministério do Meio Ambiente ter custeado passagens áreas de Stédile, para Ilhéus (BA). ?Mais uma vez, o PT não consegue separar as ações de interesse público com as de interesse partidário?, reclama o líder do PFL, José Carlos Aleluia (BA).Às custas do dinheiro público, o líder sem-terra participou de um encontro promovido pela Federação dos Estudantes de Agronomia. Em nota oficial, o Ministério do Meio Ambiente considerou normal a liberação dessa verba para financiar a viagem de Stédile. Na verdade, explicou que sempre quando "há condições legais e financeiras" o Ministério tem apoiado promoções de terceiros. O único agravante, na visão do MMA, é que a escolha do nome de Stédile para dar a palestra veio da Federação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.