Operador e ex-diretora do Prodasem violaram painel, diz Jader

O presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), informou hoje à tarde que o relatório dos peritos da Unicamp que prova a violação do painel do Senado mostra que o operador da empresa mantenedora do sistema - a Panavídeo - esteve envolvido na operação e que, entre outros, a ex-diretora do Serviço de Processamento de Dados do Senado Federal (Prodasen) Regina Borges confessou seu envolvimento."Efetivamente, pelos depoimentos que pude ler, o voto foi violado. O voto dos senhores senadores passou a ser do conhecimento das pessoas que se envolveram neste epísódio", disse Barbalho. "Não declinarei, aqui - até porque me sinto de certa forma constrangido - o nome dos parlamentares envolvidos neste episódio".Segundo ele, as informações completas sobre o relatório serão divulgadas nesta quarta-feira. "Pedi ao presidente da comissão que não fosse cometido nenhum deslize em matéria legal em relação a este episódio", disse. "Lamento profundamente confirmar o que os técnicos da Unicamp já tinham dito anteriormente, que o painel era vulnerável, e o laudo concluiu que, efetivamente, mais do que o laudo, o depoimento perante a comissão, assinado pelos funcionários que confessaram que participaram desta operação".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.