Operação Vampiro prende mais dois acusados

O vice-presidente do Jornal de Brasília, Lourenço Rommel Pontes Peixoto, e o lobista Elias EsperidiãoAbboadalla se entregaram esta manhã na Superintendência da Polícia Federal em Brasília. Eles estavam foragidos desde aúltima quinta-feira, depois que a polícia desbaratou o esquema relativo à compra de hemoderivados do Ministério da Saúde. Após a prisão, os dois foram encaminhados ao Instituto Médico Legal do Distrito Federal para exames de corpo delito, segundo informações da Agência Brasil.O superfaturamento na compra de hemoderivados chegou a 42%, provocando um prejuízo aos cofres públicos de R$ 2 bilhõesentre 1990 e 2002. Além dos empresários, lobistas e funcionários do Ministério da Saúde que já estão presos, a Polícia Federalinvestiga a participação de outras dez pessoas. Agora, dos 17 integrantes do grupo que tiveram prisão decretada, o único foragido é o empresário Marcos Jorge Chain. Leia mais sobre a Operação VampiroHumberto Costa anuncia ampla investigação em contratos Alceni Guerra nega conhecer os envolvidos na Operação Vampiro Saúde foi alertada em março de 2003 sobre fraudes no sangue Acusados na Operação Vampiro têm sigilos quebrados Que não fique pedra sobre pedra, diz Lula a ministro Operação Vampiro considera Rommel o mentor Operação Vampiro investiga mais 10 envolvidos nas fraudes Operação Vampiro prendeu 17 pessoas Operação Vampiro prende empresário no Rio Polícia acha dinheiro na casa de funcionário da Saúde Operação Vampiro prende três em SP

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.