Operação tenta retirar garimpeiros de terras indígenas

A Polícia Federal iniciou hoje, sem prazo para terminar, uma operação gigantesca para a retirada de garimpeiros da Reserva Indígena Roosevelt, em Cacoal (RO). Na próxima semana, a operação irá contar com reforço do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Fundação Nacional do Índio e Polícia Militar do Estado.A operação é mais uma da série que a PF vem desencadeando nos últimos três meses, quando conseguiu retirar pelo menos dois mil garimpeiros que exploram ilegalmente uma das maiores reservas de diamantes do País. O maior problema, segundo avaliação dos policiais e da própria Funai, é que a entrada clandestina na área tem a conivência com os índios. Até agora, foram apreendidas mais de duas mil pedras de diamantes, que estão sendo periciadas no Instituto Nacional de Criminalística (INC), em Brasília, para saber o quilate das pedras.No primeiro dia de operação a PF contou com a ajuda de grupos indígenas de outras regiões e conseguiu apreender seis carros, bloqueou uma balsa que servia de suporte para os garimpeiros e reteve tratores que iriam entrar na área, onde a situação é tensa há pelo menos seis meses. Pelo menos cinco pessoas morreram neste período, dentro do garimpo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.