Operação da PF 'não preocupa' Planalto, diz José Múcio

Ministro diz informou que outro inquérito será aberto para investigar vazamento da operação da PF

LUCIANA NUNES LEAL, Agencia Estado

09 de julho de 2008 | 14h41

O ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, disse nesta quarta-feira, 9, que a operação da Polícia Federal que prendeu o sócio fundador do grupo Opportunity, Daniel Dantas, o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta e o investidor Naji Nahas "não preocupa" o Palácio do Planalto, apesar de serem investigados também petistas próximos ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, como o ex-deputado Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP).  Veja também:STF adia decisão sobre liberdade de DantasPrisão não afeta venda da BrT à Oi, diz ministro Imagens da Operação Satiagraha Opine sobre a prisão de Dantas, Nahas e Pitta  Entenda como funcionava o esquema criminoso  PF prende Daniel Dantas, Naji Nahas e Celso PittaDantas ofereceu suborno de US$ 1 milhão para escapar da prisão, diz MPEntenda o nome da Operação Satiagraha, que prendeu Dantas Greenhalgh nega qualquer envolvimento com os presos, apontados pela polícia como integrantes de um suposto esquema de corrupção, lavagem e remessas ilegais de dinheiro. Múcio disse que a operação faz parte de um inquérito em andamento há alguns anos e informou que outro inquérito será aberto para investigar o vazamento da operação."A operação é continuidade de um inquérito que estava em curso. O vazamento não era para ter havido. A própria Polícia Federal tinha dito que essas coisas não iam acontecer. Ontem fui informado que seria aberto um inquérito e iniciadas investigações para saber de que forma esse vazamento aconteceu, já que feriu a norma e a disciplina da Polícia Federal", afirmou o ministro. José Múcio referiu-se à publicação de uma reportagem sobre a operação, em abril passado, quando as investigações transcorriam sob sigilo. Segundo Múcio, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está em viagem à Ásia, foi informado da operação da Polícia Federal. O ministro não revelou se o presidente tomou conhecimento das investigações antes da série de prisões realizada no início da manhã de terça-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.