Operação da PF investiga desvio de R$ 5 milhões em Minas Gerais

Empresários, políticos e servidores são suspeitos de envolvimento em esquema de fraude de licitações em cidades mineiras; ao todo, Polícia vai cumprir 14 mandados de prisão

27 de maio de 2013 | 09h55

Empresários, políticos e servidores públicos de cidades de Minas Gerais são alvo de operação da Polícia Federal, nesta segunda-feira, 27, suspeitos de fraudar licitações de obras públicas. O esquema desviou R$ 5 milhões, de acordo com as investigações.

 

A Operação Sertão-Veredas vai cumprir 14 mandados de prisão e a PF já pediu a indisponibilidade dos bens das pessoas envolvidas. A ação se entende a cidades da Bahia e do Espírito Santo.

 

Segundo as investigações, o grupo fraudava os processos de licitação e direcionavam os resultados para empresas integrantes do esquema. Os contratos eram para obras de construção civil, pavimentação de vias públicas, manutenção de estradas e de locação de máquinas para a limpeza urbana. A PF afirma que, após a formalização dos contratos, a administração não fiscalizava o serviço prestado. Em alguns casos, os servidores envolvidos atestariam a conclusão de obras incompletas ou mesmo inexistentes.

 

Ainda de acordo com a PF, as fraudes ocorreram principalmente nas cidades mineiras de Januária e Itacarambi, mas o valor desviado dos contratos era aplicado em móveis e imóveis localizados em outros Estados. Não foram informados nomes de servidores ou de empresas envolvidas.

 

Os envolvidos vão responder por crimes contra a administração pública, formação de quadrilha, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.