Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Operação Carcará da PF prende prefeitos e funcionários públicos na BA

Servidores públicos são acusados de desvio de verbas federais e fraude em licitações

Eliana Lima, de O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2010 | 16h39

SALVADOR - A Polícia Federal, em conjunto com a Controladoria Geral da União e Ministério Público Federal, deflagrou nesta quarta-feira, 10, na Bahia, a Operação Carcará, visando o cumprimento de 82 mandados de busca e apreensão e 45 mandados de prisão temporária e um de prisão preventiva contra servidores públicos acusados de desvio de verbas federais e fraude em licitações. A ação policial se desenvolveu em 20 municípios do Estado.

 

Conforme a PF, os contratos onde foram constatadas irregularidades envolvem cerca de R$ 60 milhões. Entre os acusados estão sete prefeitos das cidades de Aratuípe, Cafarnaum, Itatim, Lençóis, Elísio Medrado, Santa Terezinha e Utinga. Todos foram encaminhados para a sede a PF, em Salvador.

 

Conforme a delegada coordenadora da operação, Aline Marquezine, a ação envolveu 450 policiais federais. Além dos prefeitos, as suspeitas recaem também sobre secretários municipais, servidores públicos lotados na área de licitação e empresários. As investigações que ocorrem há mais de um ano teriam identificado indícios de desvio de verbas federais destinadas à compra de merenda escolar, medicamentos e realização de obras públicas.

 

As licitações eram fraudadas por meio da utilização de notas fiscais frias e superfaturamento. Se comprovadas as suspeitas, os envolvidos poderão responder por crimes como peculato, emprego irregular de verbas públicas, estelionato, formação de quadrilha, fraude a licitação, entre outros.

 

A polícia diz que o esquema acontece, comprovadamente desde o ano passado, mas há indícios de que a prática criminosa já venha ocorrendo há mais tempo. As provas foram recolhidas através de escutas telefônicas e relatórios da CGU.

 

A deflagração da operação não encerrou as investigações, que se continuarão em outras cidades baianas, onde ainda não foi possível reunir provas suficientes.

 

Municípios onde a ação da PF se desenvolveu: Palmeira, Cravolândia, Itatim, Utinga, Cafarnaum, Lençóis, Aratuípe, Ibicoara, Brejões, Cândido Sales, Santa Terezinha, Iraquara, Bonito, Santo Estevão, Lamarão, Elísio Medrado, Mulungu do Morro, Souto Soares, Castro Alves, Lafaiete Coutinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.