Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Onyx Lorenzoni minimiza crise no PSL: 'Partidos têm altos e baixos'

Ministro da Casa Civil afirmou que situação faz parte de 'tempo de amadurecimento'

Aline Bronzati, O Estado de S.Paulo

12 de outubro de 2019 | 15h39

Questionado sobre o racha no PSL, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que os partidos políticos têm altos e baixos. “Eu sou de outro partido, um partido que tem uma longuíssima história. Tenho 22 anos dentro do PFL/Democratas. E partidos políticos têm altos e baixos, dificuldades. Tudo isso faz parte de um amadurecimento”, avaliou ele, em conversa com jornalistas no segundo dia da Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC), em São Paulo.

Segundo Onyx, o PSL era um partido pequeno até outubro do ano passado. “O PSL saiu das urnas pela força do presidente Jair Bolsonaro como o maior partido brasileiro. Portanto, há um tempo de amadurecimento”, avaliou.

Sobre a possibilidade de o racha no PSL atrapalhar o governo, Onyx disse que a relação que o governo vem construindo com o Congresso é em cima de projetos, com os interesses da população. “Graças a Deus, com bastante resiliência e paciência, a gente está vendo que o Parlamento está começando a entender”, acrescentou o ministro.

Questionado se o DEM, partido ao qual Onyx é filiado, aceitaria o presidente Bolsonaro caso ele realmente deixasse o PSL, ele respondeu que não fala sobre questões partidárias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.