ONU vai inspecionar a situação da criança no Brasil

Depois de investigar as execuções sumárias no Brasil, a ONU se prepara agora para verificar como está a situação da venda de crianças brasileiras, da prostituição infantil e o uso de menores em pornografia. Entre os dias 3 e 14 de novembro, o relator das Nações Unidas para o assunto, Miguel Petit, visitará o País para conhecer de perto o problema. Segundo a assessoria dele, Petit quer saber o que o Poder Judiciário está fazendo para resolver a questão.No início do mês, o Judiciário reclamou das declarações da relatora da ONU para assassinatos sumários, Asma Jahangir, que, em visita ao Brasil, sugeriu uma inspeção na ação dos juízes brasileiros. Enquanto ela esteve no País, duas testemunhas contra o crime organizado foram executadas. Além do Judiciário, o relator terá reuniões com representantes do governo federal, com parlamentares e organizações não-governamentais. Está previsto que o relator passe por São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador e Belém. Jornalista e cientista social, Petit trabalha para a ONU desde 2001 investigando a situação das crianças. O Brasil será o terceiro país visitado pelo relator, que já esteve na África do Sul e na França. No caso do Brasil, Petit divulgará o resultado das investigações na Comissão de Direitos Humanos da ONU, em março, em Genebra. Com a visita de Petit, a ONU terá enviado ao Brasil seu quarto relator em menos de três anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.