ONU enviará funcionários para conhecer o Fome Zero

A Organização das Nações Unidas (ONU) irá enviar alguns de seus altos funcionários ao Brasil nos próximos meses para conhecer o Fome Zero e debater estratégias de combate ao problema. A entidade anunciou que o primeiro visitante seria o diretor-executivo do Programa Mundial de Alimentação, James Morris, que se reunirá com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em abril, para falar não apenas da luta contra o problema no País, mas também sobre as propostas de internacionalização do combate à fome. O Programa Mundial de Alimentação, o braço da ONU que cuida do combate a fome no mundo, distribui alimentos para 110 milhões de pessoas todos os anos. Morris, porém, já deixou claro que é contra a idéia de uma taxação financeira para arrecadar recursos para um fundo internacional, como propõe o governo Lula. Morris, amigo pessoal do presidente norte-americano, George W. Bush, também é conhecido por ser um ex-fazendeiro americano. Não por acaso, os americanos são os maiores doadores de recursos à entidade, que em troca compra os alimentos dos próprios produtores dos Estados Unidos para serem distribuídos pelo mundo. Segundo especialistas, portanto, a idéia de Lula de criação de um novo mecanismo tiraria poder e verbas do atual sistema que hoje funciona como maneira de escoar o excedente de alimentos produzidos nos EUA com dinheiro do próprio governo americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.