ONGs estrangeiras são maioria e patrocinam viagem dos dois índios

A viagem dos líderes indígenas de Roraima pela Europa é patrocinada pelas organizações não-governamentais estrangeiras que apóiam o Conselho Indigenista de Roraima (CIR). De acordo com uma lista apresentada na abertura de sua página na internet, de um total de 18 parceiros, 10 são estrangeiros - ligados a grupos religiosos, movimentos de conservação ambiental e de proteção aos índios e também a instituições governamentais.O país com mais entidades presentes na lista de parceiros é a Inglaterra. São 4 ONGs inglesas. Uma delas, a Survival International, baseada em Londres, tem acompanhado cada passo dos índios no périplo europeu. Ontem, o diretor da instituição, Stephen Corry, disse ter ficado "muito feliz" com a declaração de Bento XVI, prometendo apoio aos índios. "Esta é uma batalha decisiva para os índios brasileiros e para a Amazônia - se a Raposa Serra do Sol for perdida, índios de todo o Brasil poderão ter suas terras roubadas também", afirmou.Além das 4 ONGs inglesas, fazem parte da lista entidades baseados nos Estados Unidos (2), Holanda, Itália, Noruega e Alemanha.O presidente do Conselho Indigenista de Roraima, José Dionito de Souza, disse ontem que a viagem dos líderes indígenas tem como principal objetivo o esclarecimento da verdade."Temos sido apresentados aqui como uma ameaça à soberania nacional, como se não fôssemos brasileiros", afirmou. "Queremos dizer ao mundo a verdade: que estamos defendendo nossa cultura, nossas tradições, nossa terra."O tema da campanha que os índios levaram à Europa é Anna Pata, Anna Yan - expressão macuxi que significa Nossa Terra, Nossa Mãe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.