ONG acusa Dutra de facilitar ação da Máfia

O Movimento de Justiça e Direitos Humanos (MJDH) denunciou o governo Olívio Dutra (PT) por dar abertura a grupos ligados à Máfia italiana, ao negociar a introdução de caça-níqueis e outros jogos de azar no Rio Grande do Sul. Um dossiê com diversos documentos, inclusive a ação de improbidade administrativa proposta pelo procurador Luiz Francisco de Souza e seus colegas contra o ex-ministro Rafael Greca e lobistas de bingos, foi apresentada à Assembléia Legislativa, para demonstrar as conexões do jogo com o esquema de lavagem de dinheiro do narcotráfico. Em janeiro deste ano, o governador Olívio Dutra chegou a editar um decreto instituindo várias modalidades lotéricas no Estado, como o Bingo Tradicional Gaúcho, a Videoloteria, as Chances Múltiplas e a Loteria On-Line, mas foi advertido, um mês depois, pelo Ministério Público Federal, de que esses jogos têm sido utilizados para ?acobertar ilícitos penais?. O governador revogou apenas uma das modalidades lotéricas do decreto de janeiro, a videoloteria, que usa para as apostas os chamados caça-níqueis, supostamente fabricados por empresas da Máfia. O chefe da Casa Civil do governo estadual, Flávio Koutzii, disse que as acusações do MJDH são de má-fé e irresponsáveis, e que o governo gaúcho interpelará judicialmente a entidade, pela tentativa de difamação. "Isso é um grande ataque político para tentar desestabilizar o governo", afirmou Koutzii. De acordo com o líder petista, todas as modalidades de jogos haviam sido aprovadas previamente em projeto de lei pela Assembléia, em dezembro de 2001, e a Loteria On Line, instituída ainda no governo Antônio Britto (PMDB), em 19 de outubro de 1995.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.