OMS pode ampliar proibição de viagens à China

A Organização Mundial da Saúde (OMS) poderá ampliar a proibição de viagens a Pequim e outras regiões da China depois que o governo chinês reconheceu que os números atualmente divulgados de pessoas infectadas e mortas no país pela Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars), a pneumonia atípica, são bastante superiores aos que vinham sendo divulgados pelas autoridades chinesas até poucos dias.No momento, a OMS está recomendando que viagens para Hong Kong e para a província chinesa de Guagdong sejam adiadas até que se saiba como a doença é transmitida. Outra preocupação da OMS é que a zona rural chinesa não tenha condições de enfrentar a proliferação da doença.Até esta terça-feira, a China registrava 2001 casos da pneumonia, com 92 mortes. Só em Pequim se deram 482 casos, o que demonstra que a cidade ainda não controlou o surto. Nesta terça-feira, 11 novas mortes foram registradas no mundo por causa da pneumonia, todas na China ou em Hong Kong. Nesta quarta-feira, médicos e políticos de Pequim, Hong Kong, Taiwan e Macau se reúnem para tentar coordenar estratégias a fim de evitar a propagação da doença. No total, a pneumonia já atingiu 3.947 pessoas em 25 países - 228 não sobreviveram.Veja o índice de notícias sobre a pneumonia atípica

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.