OMS faz previsão otimista sobre fim da Sars

A ameaça representada pela Sars, ou pneumonia asiática, pode estar superada dentro de alguns meses, mas os países devem manter-se vigilantes na prevenção da síndrome respiratória aguda severa e combater o ressurgimento da epidemia, disse a Organização Mundial da Saúde nesta segunda-feira na véspera de uma conferência internacional sobre a Sars.Também nesta segunda-feira, Hong Kong anunciou que nenhuma vítima fatal e nenhum novo caso foram ali registrados nas últimas 24 horas."Esperamos que nos próximos meses estejamos em condições de dizer que a caixa está fechada", disse o doutor Mark Salter, um membro da equipe da OMS encarregada da prevenção e acompanhamento de doenças contagiosas. "Se a enfermidade mostrar sua cabeça novamente, devemos ter as informações nas pontas dos dedos para cortá-la".Os cientistas ainda precisam descobrir se os animais são uma fonte de reinfecção para os humanos, afirmou Salter, dizendo que o estudo deverá ajudar os países a "desenvolver a capacidade de lidar com quaisquer tipos de novas infecções nos próximos anos". A diretora-geral da OMS, Gro Harlem Brundtland, estará à frente de cerca de 1.000 cientistas, funcionários governamentais observadores e jornalistas cuja presença é esperada na conferência de dois dias que se iniciará na terça-feira em Kuala Lumpur.As regiões mais atingidas pela Sars - como a China continental, Hong Kong e Canadá - debaterão acerca das providências que adotaram diante da doença, que matou cerca de 800 pessoas e vitimou mais de 8.400 desde que foi detectada pela primeira vez no sul da China no final do ano passado. A conferência também discutirá as descobertas científicas, as estratégias de controle, os aspectos psicológicos da enfermidade e o possível papel dos animais no aparecimento do surto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.