OMS alerta turistas sobre riscos de doenças no Brasil

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta os turistas que queiram visitar o Brasil de que o País registra casos de dengue, febre amarela e malária, e avisa que os estrangeiros devem tomar precauções ao desembarcar. A OMS fala ainda do risco de contágio de doenças como cólera, hepatite A, B e C. O alerta, que inclui outras regiões da América Latina, África e Sudeste Asiático, faz parte do relatório anual publicado pela OMS sobre o turismo e condições de saúde em cada país.Segundo a Organização, o vírus da dengue está concentrado na região do Centro-Oeste e na costa atlântica, entre o norte do Rio de Janeiro e Salvador. Apesar da constatação, a recomendação dos especialistas aos estrangeiros se limita a dizer que devem evitar picadas de mosquitos, tanto de dia como à noite. Não há vacina contra a dengue.Febre amarela Além da dengue, a OMS aponta outros riscos que o turista corre ao entrar em território brasileiro. Um deles é a febre amarela. Segundo o relatório, a possibilidade de um ser humano ser contagiado pela doença existe em pelo menos 13 Estados do Brasil: Acre, Amazonas, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e algumas regiões de Minas Gerais, Paraná e São Paulo. A solução, segundo a OMS, é sair do país de origem já vacinado contra a febre amarela.MaláriaA outra recomendação da OMS é sobre a malária. O relatório afirma que o risco de contágio da doença e alto na região da Amazônia Legal e lembra que a intensidade de transmissão da malária varia dependendo do local. A OMS, porém, garante que fora da região da Amazônia, o perigo de ser contagiado pela malária é praticamente zero. A entidade sugere que os turistas estrangeiros tomem vacina contra a malária antes de aterrissar no Brasil.A avaliação sobre o Brasil alertando ainda sobre o risco de contágio por doenças como cólera, hepatite A, B e C. No caso da hepatite A, o motivo é a falta de condições sanitárias apropriadas e a medida é a vacinação do estrangeiro antes de chegar ao Brasil. o mesmo é sugerido para enfrentar a cólera e a hepatite B.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.