OMC lança campanha mundial para facilitar tratamento do HIV

Dezenas de milhares de ativistas contra a aids e pessoal de saúde uniram mundialmente para marcar o Dia Internacional da Aids e anúncios oficiais de novas iniciativas e milhões de dólares em novos recursos para o combate da doença que infecta 40 milhões de pessoas e mata, diariamente, mais de 8.000 em todo o mundo. A Organização Mundial da Saúde e a Unaids prometeram remédios mais baratos, tratamentos mais simples e mais dinheiro como para da campanha principal anunciada, hoje, em Nairobi.O principal objetivo da campanha é fornecer a 3.000.000 de infectados pelo HIV remédios de última geração disponíveis no fim de 1005, num esforço que custará US$ 5,5 bilhões.A OMC também certificou uma nova e inovadora fórmula para o uso no tratamento do HIV. O comprimido combina três drogas anti-retrovirais em uma única dose, tomada duas vezes ao dia. Os comprimidos são fabricados por dois laboratórios de genéricos indianos e custarão aos pacientes apenas US$ 270 por ano.A OMC e a Unaids se comprometeram a promover acordos internacionais para modernizar programas de tratamento. ?Em duas curtas décadas, a aids tornou-se a primeira doença de destruição em massa?, diz Jack Chow, diretor-geral da OMC. ?O odômetro da morte está subindo para 8.000 vidas por dia e subindo.?A organização Médicos Sem Fronteira, que se esforça para simplificar o tratamento da aids, aprovou o anúncio da OMC mas lembrou que recursos são críticos para o sucesso da iniciativa.?O tratamento tem de ser gratuito, se o tratamento não for gratuito não atingirá seus objetivos?, disse Morten Rostrup, presidente do conselho internacional da organização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.