Olívio usou cartão em padaria

Levantamento feito pelo deputado Índio da Costa (DEM-RJ) em 1.700 caixas de documentos que chegaram à CPI dos Cartões detectou que o ex-ministro das Cidades Olívio Dutra gastou R$ 970,00 em despesas com alimentação em uma padaria sofisticada em Brasília. As três notas fiscais em poder da comissão de inquérito não especificam os produtos comprados - uma é de outubro de 2004 e as outras de março e junho de 2005. No local em que seriam descritos os produtos há uma observação de que aquela nota é em substituição a comprovantes fiscais."O cartão corporativo e as contas de suprimento de fundos só podem ser usados para hospedagem e compra de alimentos durante viagens", disse Índio da Costa. Na papelada analisada pelo deputado também foi detectado que ex-ministro da Casa Civil José Dirceu abastecia o gabinete com frutas e queijos frescos.Em 18 de maio de 2004, a funcionária Maria Aparecida Braz de Barros enviou para Erisson Cláudio Paiva, coordenador-geral de Administração de Palácios em exercício, ofício com "relação de alimentos que o ministro José Dirceu aprecia: leite desnatado, banana prata ou maçã, mamão, queijo frescal (pequeno), manteiga, laranja (para suco) e pão de forma (não torrada)". Em 1º de outubro de 2004, Maria Aparecida também pede a compra de seis cestas de vime pequenas e três médias, cem forros descartáveis para cestas e 20 jogos americanos para o "serviço de atendimentos nas refeições do ministro José Dirceu".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.