Olívio demonstra solidariedade a Bové

O governador do Rio Grande do Sul, Olívio Dutra (PT), disse hoje que está solidário com José Bové, o líder francês da Confederação Camponesa que foi notificado pela Polícia Federal para deixar o Brasil em 24 horas. "Nossa solidariedade ao companheiro José Bové, ele é um cidadão do mundo", disse o governador, em declaração feita antes do anúncio da decisão judicial que concedeu habeas corpus a Bové. Olívio argumentou que seu governo tem a disposição de transformar o Estado em área livre de transgênicos e todos os que compartilham deste objetivo "são bem-vindos". Bové participou de protesto contra os organismos geneticamente modificados em Não-Me-Toque (RS) no último dia 26, quando foram destruídos dois hectares de lavouras de milho e soja da multinacional Monsanto.Durante entrevista coletiva após o encerramento do Fórum Social Mundial (FSM), realizado no centro de eventos da Pontifícia Universidade Católica (PUC), na capital gaúcha, o governador disse que não tinha observações a fazer sobre a ação da PF para notificar Bové. Da mesma forma, evitou uma questão sobre o PT e desconsiderou outra pergunta sobre a origem da ordem para notificar o ativista francês. Indagado se o FSM havia dado mais projeção a seu partido, respondeu que o Fórum não é de nenhuma entidade isolada e muito menos de partidos políticos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.