Olívio ainda não está livre da CPI, diz relator

O relator da CPI da Segurança Pública, deputado Vieira da Cunha (PDT), pediu ao Ministério Público Estadual (MPE) que reconsidere a decisão de arquivar a acusação de improbidade administrativa contra o governador Olívio Dutra (PT). O procurador geral de Justiça, Claudio Barros Silva, disse que não há fundamentação legal para mover processo contra o governo pela edição de decreto que regulariza jogos eletrônicos no Estado, mas lembrou que a matéria ainda será analisada pelo Conselho Superior do Ministério Público.O governo do Estado festejou a decisão do MPE, anunciada há uma semana, com anúncios pagos em alguns jornais. Vieira da Cunha achou a manifestação exagerada e advertiu que Olívio Dutra ainda não está livre de outras duas acusações de seu relatório, as de prevaricação, por deixar de promover combate à jogatina, e de crime eleitoral, por receber contribuições de sindicatos e associações de classe na última campanha política.A primeira será analisada pelo Ministério Público Federal. A segunda entra na pauta da Comissão de Constituição e Justiça da Assembléia Legislativa no próximo dia 19 e pode, em tese, se transformar num processo de impeachment. Mas nem Vieira da Cunha está muito seguro disso. "Queremos o processo", diz. "Mas o resultado final depende da avaliação política do momento."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.