Okamotto se diz 'tranquilíssimo' em relação a denúncias

O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, disse nesta terça-feira que está "tranquilíssimo" após a publicação, em O Estado de S. Paulo, de detalhes de depoimento do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, no qual ele afirma que o dinheiro do mensalão teria sido usado para pagar despesas pessoais do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e que o próprio Okamotto teria ameaçado o publicitário de morte.

FERNANDO NAKAGAWA, ENVIADO ESPECIAL, Agência Estado

11 de dezembro de 2012 | 12h53

"Tranquilíssimo", disse Okamotto, ao ser questionado sobre como estava após a publicação da reportagem nesta terça-feira. "Primeiro, eu acho que não tem nenhuma denúncia. Que denúncia que tem?", respondeu, ao devolver a pergunta aos jornalistas. O amigo de Lula e presidente do instituto que leva o nome do ex-presidente minimizou a importância do depoimento de Valério.

"Pelo que entendi no processo todo, ele esclareceu toda a imprensa brasileira. Ele contribuiu e discutiu com a Justiça, deu os nomes (no caso mensalão) para a Justiça. Portanto, eu suponho que tudo que ele tinha de falar, ele já tenha falado. E até algumas coisas que ele falou a Justiça não levou em consideração", disse. Okamotto está no Fórum do Progresso Social, em Paris, acompanhando o ex-presidente Lula.

Tudo o que sabemos sobre:
MENSALÃODEPOIMENTOVALÉRIOOKAMOTTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.