Okamotto diz que vai refletir sobre autorização para quebra de sigilos

O presidente do Sebrae, Paulo Okamotto, disse, na CPI dos Bingos, que vai refletir sobre o pedido que lhe foi feito pelo senador José Agripino (PFL-RN), para que autorize a abertura do seu sigilo bancário. No seu pedido, Agripino disse que a posição de Okamotto contra a abertura de seu sigilo "vem puxando para baixo o presidente Lula".Igual solicitação foi feita a Okamotto pelo senador Jefferson Peres (PDT-AM), que chegou a lembrar que o assunto poderá ser usado contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha eleitoral deste ano. "Este assunto poderá surgir nos debates eleitorais e, se isto acontecer, vai desmoronar seu amigo, o presidente Lula", afirmou Peres.O senador Tião Viana (PT-AC) sugeriu a Okamotto que faça a reflexão no período de tempo mais breve possível . Viana, entretanto, não se posicionou a favor ou contra a abertura do sigilo de Okamotto. A CPI já havia anteriormente decidido quebrar o sigilo de Okamotto, mas não pôde acessar os dados porque foi impedida pelo Supremo Tribunal Federal, a pedido de Okamotto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.