Okamotto considera telefonemas a investigados em CPI ´normais´

O ex-caixa da campanha de Lula e atual presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Paulo Okamotto, procurou amenizar a descoberta dos 161 telefonemas dados para personagens como Delúbio Soares, Duda Mendonça, José Dirceu e Sílvio Pereira. "Nós não podemos traduzir isso ainda como uma irregularidade", ponderou o amigo do presidente Lula em entrevista ao "Jornal da Cultura". A CPI dos Bingos pretende reconvocar Okamotto para explicar esses telefonemas, que teriam ocorrido principalmente em 2002, época em que ele cuidava das finanças da campanha de Lula. "Todo mundo sabe, inclusive a CPI, que eu fui o responsável pela administração, pela infra-estrutura da campanha, trabalhei com esses companheiros", prosseguiu Okamotto. "Durante a campanha eu me relacionei pessoalmente - e por telefone - com o tesoureiro da campanha, com o coordenador da campanha, com a empresa contratada para fazer a campanha", justificou. "Portanto, eu acho normal que haja ligações para essas pessoas. Eu não vejo nenhum crime nisso."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.