Oi nega pagamento de propina a deputado

A Oi divulgou nota neste sábado refutando as informações publicadas na última edição da revista "Veja" sobre suposto pagamento de propina pela companhia envolvendo o deputado Vicente Cândido (PT-SP).

SABRINA VALLE, Agência Estado

24 de agosto de 2013 | 17h46

Segundo a revista, Cândido teria procurado um conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Marcelo Bechara, oferecendo pagamento para que multas bilionárias da Oi fossem aliviadas ou perdoadas. A revista publicou declarações de Bechara relatando o diálogo com a suposta oferta de propina.

"A Oi refuta qualquer ilação de que haja atuação de terceiros em seu nome no âmbito da Anatel. A empresa desautoriza qualquer pessoa que tente atuar indevidamente em seu nome em atos que estejam em desacordo com a lei brasileira e princípios éticos".

A empresa diz ainda que Cândido "não tem mandato para falar em nome da Oi". "A companhia pauta suas relações pela transparência e somente executivos da companhia têm autorização para falar em nome da Oi".

A Oi também nega ter havido, no âmbito da Anatel, "qualquer proposta da empresa de transferência para a Telebrás de áreas de cobertura da Oi (Amazônia)", outro tema abordado pela reportagem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.