Oftalmologistas lançam alerta contra cirurgia de catarata

Em manifesto lançado hoje, a Sociedade Brasileira de Oftalmologia denunciou a "banalização" das cirurgias de catarata e alertou que, se não houver fiscalização rigorosa dos produtos usados nessas intervenções, problemas como os registrados este ano em vários Estados tendem a aumentar. Só no Rio, 23 pessoas tiveram perda total ou parcial da visão em decorrência do uso de dois produtos contaminados, o Methyl Lens 2% e o Oft Visc."É importante considerar que a forte pressão por redução de custos, exercida pelo governo, grande comprador de insumos para o SUS (Sistema Único de Saúde), e pelas operadoras de planos de saúde faz com que algumas vezes as cirurgias sejam realizadas em locais impróprios e materiais de uso intra-ocular, sem o devido rigor em sua produção e fiscalização, sejam utilizados, aumentando o risco para o paciente, que sequer tem noção disso", diz o documento.Diante da "nova realidade" que provocou "o estímulo ao surgimento de produtos mais baratos", a solução, segundo os oftalmologistas, é a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) intensificar o rigor não só da fiscalização como do licenciamento para fabricação e distribuição de produtos. Os médicos disseram haver uma falsa idéia de que a cirurgia de catarata é simples, pelo fato de ser rápida. "Na observação leiga, a cirurgia de curta duração é vista como simples, sem riscos. A população precisa saber que isto não é verdade. Não se pode confundir simplicidade com segurança", afirma o texto.Segundo o presidente da Sociedade de Oftalmologia, Paulo César Fontes, são realizadas no Brasil 400 mil cirurgias de catarata por ano e a tendência é crescer, por causa do aumento do número de idosos, com a maior expectativa de vida dos brasileiros. "O aumento da demanda não está acompanhado dos devidos cuidados", declarou Fontes, lembrando que até 2025, segundo estimativa da Organização Mundial de Saúde, o Brasil será o sexto país em número de idosos. A sociedade distribuiu aos profissionais um manual de condutas e procedimentos no uso de produtos e na realização de cirurgias oftalmológicas.O manifesto foi lançado no II Congresso Nacional da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, que reuniu 1.500 profissionais na Barra da Tijuca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.