Ocupações vão continuar, diz Stédile

O coordenador-geral do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), João Pedro Stédile, disse que as ocupações de terra vão continuar ocorrendo no Brasil enquanto houver milhares de latifúndios improdutivos e famílias sem terra. "Elas vão continuar como sempre houve em toda a história do Brasil", afirmou. O líder do MST afirmou que maio não vai ser vermelho, pois não há uma programação especial do movimento para este mês. A jornada, segundo Stédile, será do pequeno agricultor, que pretende fazer uma mobilização em todo o país pedindo uma nova política de crédito rural. Pretendem também ir a Brasília para cobrar do presidente Luiz Inácio Lula da Silva mais ações na agricultura. Quanto ao salário mínimo, o coordenador do MST considerou-o uma vergonha. "O Lula perdeu uma grande oportunidade de dizer que estava ao lado do povo". As informações são da Agência Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.