Divulgação/MON
Divulgação/MON

Obras apreendidas na Lava Jato serão expostas em museu

Telas de artistas como Di Cavalcanti e Iberê Camargo vão integrar mostra em Curitiba

Julio Cesar Lima, especial para O Estado, O Estado de S. Paulo

16 de janeiro de 2015 | 11h37

Curitiba - Um lote de 15 obras apreendidas pela Polícia Federal durante a Operação Lava Jato, deflagrada em março de 2014, será uma das grandes atrações da exposição que abrirá ao público no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba (PR), a partir deste sábado, 17, às 10 horas. No total, a exposição "Acervo MON - Aquisições 2013/2014", reunirá 70 obras de diversos artistas. A mostra ficará aberta até o início de março.

Entre as obras que foram apreendidas estão trabalhos de Di Cavalcanti, Iberê Camargo, Aldemir Martins, Cícero Dias, Claudio Tozzi, Heitor dos Prazeres. Os valores das obras não foram divulgados, mas a polícia acredita que os quadros foram comprados por alguns dos envolvidos no escândalo da Lava Jato como uma forma de lavagem de dinheiro.

A Polícia Federal entregou as telas ao MON no início de maio do ano passado para manter a preservação e manutenção de cada uma delas. Atualmente elas estão sob a guarda do museu até que ocorra uma decisão definitiva da Justiça.

Já as outras 55 obras que compõem "Acervo MON - Aquisições 2013/2014" foram doadas ao acervo do Museu nos dois últimos anos. São obras de Alceu Chichorro, Antanas Sutkus, Bernadete Amorim, Didonet Thomaz, Dulce Osinski, Everly Giller, Erbo Stenzel, Ida Hannemann de Campos, Jacek Sroka, Juliana Stein, Guita Soifer, Gustavo Von Ha, Lafaete Rocha, Leda Catunda, Lígia Borba, Marcelo Azevedo, Marcia Simões, Tatiana Stropp, Waldemar Roza, além das capas da Revista Joaquim (1946-1948) ilustradas por diversos artistas.

*

Tudo o que sabemos sobre:
Operação Lava JatoCuritiba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.