Obesidade infantil preocupa a cidade de Santos

Pesquisa divulgada nesta terça-feira em Santos, no litoral sul de São Paulo, mostra que uma em cada três crianças de 7 a 10 anos de idade que freqüentam as escolas da cidade, públicas e particulares apresenta sobrepeso ou obesidade.Por conta desses dados, que abrangem metade dos estudantes dessa faixa etária, o prefeito Beto Mansur (PPB) determinou nesta terça-feira a criação de um centro de referência de obesidade infantil, além de tomar uma série de medidas para diminuir o problema, como a mudança do cardápio da merenda escolar e a edição de uma cartilha para crianças e pais, com o objetivo de orientar a alimentação infantil.A pesquisa foi a maior já realizada no País e avaliou 10.821 crianças de 7 a 10 anos de idade que estudam em 78 escolas públicas e particulares de Santos e foi realizada pela Secretaria Municipal de Educação em conjunto com a Universidade São Marcos e o Centro de Apoio ao Adolescente da Unifesp.No total, 17,97% das crianças são obesas, e 15,74% apresentam sobrepeso. O maior problema foi verificado nas escolas particulares, que têm quase 45% de suas crianças com peso acima do normal: 25,04% são obesas e 19,94% têm sobrepeso.O prefeito Beto Mansur ficou preocupado com os dados e encarou a pesquisa como "um passo importante na área da saúde preventiva". Determinou que trabalho idêntico seja realizado com estudantes de outras faixas etárias.Nesta terça-feira, o prefeito determinou a criação de um centro de referência em obesidade infantil, a edição de uma cartilha para orientar crianças e pais sobre o problema, incentivo a práticas esportivas, mudança no cardápio da merenda escolar e o envolvimento do pessoal de educação e saúde do município na prevenção da obesidade infantil."Precisamos cuidar das crianças para que não venham a ter problemas de saúde no futuro em conseqüência da obesidade", opinou o prefeito Beto Mansur.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.