Obama usará Brasil e Chile como exemplo para árabes

Brasil e Chile serão apresentados pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ao mundo árabe como exemplos de sucesso na transição democrática. Tanto em Brasília como em Santiago, entre os dias 19 e 21, Obama deverá insistir no tema como meio de convencer as lideranças do Oriente Médio e do norte da África a acolher as demandas populares por um ambiente de democracia e respeito aos direitos civis.

AE, Agência Estado

17 de março de 2011 | 11h46

"A presidente Dilma Rousseff representa, por si mesma, o sucesso da transição democrática brasileira", afirmou ontem Daniel Restrepo, conselheiro adjunto de Segurança Nacional da Casa Branca para Assuntos Hemisféricos, referindo-se a seu passado na guerrilha e sua prisão e tortura pelo regime militar brasileiro (1964-1985).

O tema entrará também na agenda de Obama com a presidente Dilma Rousseff, no dia 19, e com o chileno Sebastián Piñera. Mecanismos de cooperação com o mundo árabe nessa área deverão ser explorados especialmente pelo Itamaraty. O próprio chanceler Antônio Patriota adiantou o interesse brasileiro de cooperar no processo de transição democrática dos países árabes, em seu encontro de fevereiro com Hillary Clinton. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
ObamavisitaBrasilChileárabes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.