Obama diz que ação do Wikileaks é 'deploravel'

Presidente dos EUA conversou com líderes de Turquia e México para falar sobre o site

Reuters,

11 Dezembro 2010 | 22h29

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse neste sábado a líderes de Turquia e México que as ações do WikiLeaks são "deploráveis".

 

Obama tenta conter os danos de um enorme vazamento de telegramas secretos da diplomacia.

Após conversarem por telefone com o presidente dos EUA, o primeiro-ministro turco, Tayyip Erdogan, e o presidente do México, Felipe Calderón, disseram que as informações do WikiLeaks não causariam danos aos laços de seus países com Washington, afirmou a Casa Branca.

 

Documentos relacionados à Turquia mostraram que diplomatas norte-americanos tinham dúvidas sobre a confiança de seu aliado na Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e se referiam à direção da entidade como dividida.

 

A Casa Branca afirmou que, em telefonema com o premiê turco, "o presidente expressou seu pesar pela ação deplorável do WikiLeaks, e os líderes concordaram que ela não afetará a estreita cooperação entre EUA e Turquia."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.