OAB-RJ acusa deputado Bolsonaro de quebra de decoro

A Ordem dos Advogados do Brasil no Rio de Janeiro (OAB-RJ) entrou ontem com pedido de abertura de processo na Câmara dos Deputados, por quebra de decoro parlamentar, contra Jair Bolsonaro (PP-RJ). O deputado fez declarações ao programa CQC, da TV Bandeirantes, que seus filhos não correm o risco de namorar uma mulher negra ou virarem gays, porque "foram muito bem educados".

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

30 de março de 2011 | 16h49

Segundo o presidente da OAB-RJ, Wadih Damous, "as declarações do deputado Jair Bolsonaro são inaceitavelmente ofensivas, pois têm um cunho racista e homofóbico, incompatível com as melhores tradições parlamentares brasileiras". Ele disse que oficiou ontem o corregedor da Câmara para abertura imediata de processo por quebra de decoro parlamentar. "O Congresso não merece ter em suas fileiras parlamentares que manifestam ódio a negros e gays".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.