OAB pede solução para caso de jovens presos nos EUA

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou nesta segunda nota pedindo providências das autoridades do País e condenando o tratamento dispensado aos jovens brasileiros Daniel Correia e Misael Cabral, detidos nos Estados Unidos. Os dois foram presos quando suas bagagens eram revistadas no aeroporto de Miami e Misael afirmou que os fiscais deveriam ter cuidado com uma bomba de sucção, equipamento utilizado para dar acabamento em pranchas. A máquina teria sido confundida com um explosivo.Na nota, a OAB se diz preocupada com a situação dos jovens que são acusados com base em diálogos que supostamente teriam mantido com funcionários do aeroporto. "As informações relacionadas ao caso não autorizam, sob qualquer fundamento jurídico, o tratamento que está sendo conferido àqueles cidadãos brasileiros, evidenciando-se, mais uma vez, conduta que reflete postura exacerbada das autoridades dos Estados Unidos da América no exercício das próprias razões", protesta a Ordem."Equiparados à condição de terroristas, foi-lhes fixada fiança de valor exorbitante o que, em termos práticos, inviabiliza a recuperação da liberdade, pesando-lhes, ainda, a possibilidade de recebimento de pena superior a cinco anos de prisão", acrescenta a nota da entidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.