OAB pede intervenção federal no ES

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) nacional, Rubens Approbato Machado, disse, nesta terça-feira, que o Estado do Espírito Santo está sem comando. Alegando que integrantes da seccional capixaba da OAB estão sendo ameaçados de morte pelo crime organizado, Approbato entregou, nesta terça-feira, ao ministro da Justiça, Miguel Reale Júnior, um pedido de intervenção federal no Espírito Santo.Em entrevista aos jornalistas, o líder dos advogados disse que, se o ministro da Justiça não fosse Miguel Reale Júnior, mas Escadinha, não haveria comando no órgão. Indagado se estava comparando o governador José Ignácio a Escadinha, Approbato negou.O presidente da OAB afirmou que, se o governador tivesse comando, modificaria as estruturas policial e administrativa do Estado. Para o presidente da OAB, o ?Estado invisível, dominado pelo crime organizado, substituiu o Estado oficial?.Durante a audiência, o ministro da Justiça informou que a proposta de intervenção federal no Espírito Santo será discutida no dia 5 de junho durante reunião do Conselho Nacional de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana que será realizada em Vitória.Após o encontro, a OAB também poderá pedir ao procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, que solicite ao Supremo Tribunal Federal (STF) a decretação da intervenção no Espírito Santo por violação dos direitos humanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.