OAB lamenta morte do presidente do TJ de São Paulo

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional São Paulo (OAB-SP), Luiz Flávio Borges D''Urso, lamentou a morte do presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), Antonio Carlos Viana Santos. Em nota, D''Urso disse que Viana Santos tinha grande sensibilidade para tratar questões sociais.

ANNE WARTH, Agência Estado

26 de janeiro de 2011 | 17h48

"Deixa para a magistratura o legado desse compromisso sensível com o ser humano, do seu grande espírito público e sua determinação de superar obstáculos, acreditando na construção de uma sociedade mais justa", afirmou. "No período em que esteve à frente do Tribunal de Justiça, teve um comportamento exemplar no que diz respeito ao diálogo com a OAB-SP e cerrou com a advocacia a defesa intransigente da autonomia financeira do Judiciário paulista como o caminho mais curto para vencer a morosidade da Justiça."

O procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo, Fernando Grella Vieira, também lamentou a morte de Viana Santos. "À frente do maior tribunal do País - e um dos maiores do mundo -, o desembargador Viana Santos empenhou-se no aprimoramento da Justiça paulista, missão que coroava a sua longa e respeitada trajetória na magistratura", disse.

De acordo com o TJ-SP, o velório do desembargador irá até as 23h de hoje e amanhã (27) ocorrerá das 6h às 9h no Salão dos Passos Perdidos, no Palácio da Justiça, na capital paulista. O enterro será amanhã, no Cemitério Gethsêmani, zona sul de São Paulo. O TJ-SP decretou luto oficial por oito dias e suspendeu o expediente até as 13h de amanhã (27). Viana Santos tinha 68 anos e morreu às 6h de hoje.

Tudo o que sabemos sobre:
mortepresidenteTJ-SPViana SantosOAB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.