OAB e CNBB lançam campanha contra corrupção eleitoral

O presidente interino da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Aristóteles Atheniense, criticou hoje o uso de verbas públicas nas campanhas eleitorais ao lançar hoje, em companhia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Campanha Nacional de Combate à Corrupção Eleitoral, na sede da entidade, em Brasília. "Vamos denunciar tudo aquilo que se faz apenas sob o prisma do interesse do candidato e com a abstração dos interesses da sociedade brasileira", afirmou.Segundo ele, "a OAB não é contra que o deputado, o vereador ou o senador assista os seus eleitores, mas tudo tem de ser feito de forma honesta e equilibrada, sob pena de que os fundos públicos, os recursos do orçamento, possam servir de pretexto para atender interesses pessoais".Aristóteles Atheniense demonstrou preocupação com a possibilidade de prefeitos candidatos à reeleição utilizarem a máquina administrativa. Segundo ele, a crise econômica não é motivo para justificar a venda de voto. "Voto não tem preço, tem conseqüências", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.