OAB-DF pede cassação de dois distritais citados em mensalão

Entidade pede que os deputados sejam declarados impedidos de votar no processo de impeachment de Arruda

estadao.com.br,

16 de dezembro de 2009 | 12h58

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seção Distrito Federal (DF), protocolou na última terça-feira, 15 na Câmara Legislativa do DF duas representações individuais por quebra de decoro parlamentar contra os deputados distritais Benedito Domingos (PP) e Benício Tavares (PMDB). Os dois parlamentares são citados na Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, que acusa o governador do DF, José Roberto Arruda (sem partido), de comandar um esquema de pagamento de mesada a assessores e distritais da base aliada.

 

Veja Também

blog BOSCO: Aliados de Arruda são maioria na CPI da Corrupção

linkBase aliada tenta empurrar para 2010 decisão sobre pedidos de impeachment

linkCâmara do DF notifica deputados acusados em esquema de mensalão

linkPF adia entrega de relatório da Caixa de Pandora ao STJ

linkArruda decide antecipar pagamentos no Distrito Federal

lista Veja tudo o que foi publicado sobre o mensalão do DEM

 

A OAB-DF pede na representação que os deputados sejam declarados impedidos de votar no processo de impeachment de Arruda caso a análise dos pedidos de cassação dos mandatos não ocorra antes do julgamento do governador. A Ordem promete ainda protocolar, até o final da semana, outros pedidos de cassação para os demais distritais envolvidos no escândalo de corrupção na administração do DF.

 

Além de Benedito Domingos e Benício Tavares, que aparecem em um vídeo recebendo dinheiro supostamente de propina do ex-secretário de Relações Institucionais do governo do DF Durval Barbosa, são citados no inquérito da PF, os deputados Leonardo Prudente (DEM), flagrado colocando dinheiros nas meias, Eurides Brito (PMDB) e Júnior Brunelli (PSC), os dois também flagrados recebendo recursos de Barbosa.

 

Outros distritais citados na Operação Caixa de Pandora são Rogério Ulysses (PSB), Airton Gomes (PMN), Rôney Nemer (PMDB) e os suplentes Pedro do Ovo (PRB) e Berinaldo Pontes (PP).

 

A presidente da OAB-DF, Estefânia Viveiros, já havia protocolado dois pedidos de impeachment: um do governador e o outro do vice-governador do DF.

 

Com informações da Agência Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.